16/03/2016

Mais uma vez, o senador rondoniense Valdir Raupp (PMDB) foi citado em uma delação premiada de pessoas envolvidas na Operação Lava Jato ou mais conhecido como escândalo do petrolão, que vem tirando a dor de cabeça de vários setores políticos no Brasil.

Da primeira vez, Raupp foi citado na delação premiada do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, ainda em 2014. Ele foi o primeiro delator da Operação Lava Jato. Desta vez, o parlamentar foi acusado de cobrar propina nos depoimentos do senador Delcídio do Amaral, cuja participação foi homologada na terça-feira (15), pelo ministro do STF, Teori Zavascki.

O senador Delcídio do Amaral prestou 21 depoimentos entre os dias 11 e 14 de fevereiro. Citou dezenas de nomes entre políticos do governo e da oposição. Também aparecem partidos, empresários e estatais.

Delcídio também falou sobre vários parlamentares. Disse que parte da bancada do PMDB no Senado - em especial Renan Calheiros, Edson Lobão, Jader Barbalho, Romero Jucá e Valdir Raupp - apoiou a permanência no cargo do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, o primeiro delator da Lava Jato.

Esse time, segundo Delcídio, também atuou nas obras como a usina de Jirau e Belo Monte e, sob a influência do ex-presidente José Sarney, monopolizava nomeações no Governo Federal.

A procuradoria-geral da República vai abrir várias frentes de investigação com base nas informações de Delcídio do Amaral. Diante dos depoimentos, investigadores afirmam que o ex-presidente Lula pode se tornar alvo da maior investigação da Lava Jato no Supremo, a que apura se foi montado uma organização criminosa, com ajuda de políticos, na Petrobras.

A PGR também vai avaliar se a Presidente Dilma Rousseff poderá ou não ser investigada, assim como o senador Aécio Neves. Delcídio vai cumprir a pena de dois anos e meio em prisão domiciliar e depois terá que prestar mais seis meses de serviços à comunidade. O acordo prevê ainda que ele só poderá ser condenado a, no máximo, 15 anos de prisão, sendo suspensas outras ações. Depois disso, de qualquer forma, só cumpre os dois anos e meio de prisão domiciliar.
REAÇÃO
Em nota, a assessoria de imprensa do senador Valdir Raupp disse que Paulo Roberto Costa na delação dele declarou que não há indicação de Raupp na Petrobras. O senador também afirmou que não tem nenhuma nomeação no setor elétrico no Governo Federal.

Fonte:Rondoniavip
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu Comentário, com responsabilidade:

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Os Mais Acessados