12/01/2017

1- Mulheres no comando: elas foram responsáveis por aproximadamente 70% dos pedidos de divórcios não consensuais em 2014, data do último levantamento do IBGE.

2- Divórcios por minuto: 1 brasileiro se divorcia por minuto no Brasil. Quando você terminar de ler esse texto (se demorar tanto quanto o redator) 4 pessoas terão se divorciado.

3- Filho único: a maior incidência de divórcios se dá entre casais que possuem apenas 1 filho (86.648), ou seja, 32% dos casais. Dica: as chances de o casamento dar certo aumentam proporcionalmente ao número de filhos. Apenas 3% dos casais com mais 4 herdeiros se divorciam.

4- Mês do desgosto: agosto é a época do ano com mais divórcios extrajudiciais (realizados diretamente nos cartórios de notas). Se comparado com janeiro, período do ano com menos atos realizados, o índice é 34% maior.

5- Época de atenção: os divórcios extrajudiciais sempre aumentam no segundo semestre do ano. Em média, a chance de uma pessoa se divorciar na segunda metade do ano é 16% maior.

6- Fim amigável: o número de pessoas que preferem se divorciar amigavelmente é 93% maior do que o número de pessoas que preferem o litígio. Em 2014 foram 175.675 divórcios consensuais realizados, ante 91.082 não consensuais.

7- Campeão: São Paulo (131.214) é o estado com mais divórcios extrajudiciais, responsável por aproximadamente 1/3 de todos os atos dessa natureza lavrados no Brasil. Para se ter uma ideia, o número é 44.229% maior do que no Amapá, entidade federativa com o menor número de divórcios (296) e mais do que o dobro (104%) do que Mina Gerais, estado que ocupa a segunda posição desse ranking.

8- Casa, divorcia: a proporção de casamentos para divórcios é de 4 para 1. Em 2014, a cada 4 brasileiros que se casavam, um estava se divorciando.

9- Meu e seu: o regime de bens mais utilizado pelos casais é a comunhão parcial. Em 2014 foram realizados 236.225 divórcios com esta natureza.

10- Maturidade: a idade em que o homem mais se divorcia é entre 35 a 39 anos, correspondente a 15% do total de divórcios. Já entre a mulheres, a faixa etária com maior incidência de divórcios é entre 30 e 34 anos, 18%.
Metodologia
O autor diz que os números foram coletados a partir da Central Notarial de Serviços Eletrônicos Compartilhados (Censec), banco de dados administrado pelo Colégio Notarial do Brasil, entidade que congrega os Cartórios de notas do Brasil e com base nas informações do Sistema IBGE de Recuperação Automática (SIDRA), que entre outras informações contempla os dados dos Cartórios de Registro Civil.

Fonte: Jus Brasil
Por: Wellington Barbosa
Capa:http://zip.net/brtB8F
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu Comentário, com responsabilidade:

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Random Posts

Os Mais Acessados