20/04/2017

Em depoimento ao juiz Sergio Moro na tarde desta quinta-feira (20), o ex-presidente da Construtora OAS José Aldemário Pinheiro, o Léo Pinheiro, revelou que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva o instruiu pessoalmente a destruir todas as provas que pudessem incriminá-lo na Lava Jato, de acordo com publicação da revista Veja.

O ex-presidente da OAS contou que teve uma reunião sigilosa com Lula em maio de 2014, quando a operação Lava Jato ainda engatinhava.

O depoente deu detalhes sobre o caso do tríplex no Guarujá, que Lula nega ser proprietário. A empreiteira também pagou por cozinha e móveis planejados instalados no imóvel. A defesa de Lula afirma ele foi ver o apartamento para compra, mas não se interessou. 


Léo Pinheiro foi preso em Novembro de 2014 na Operação Juízo Final, etapa da Lava Jato que mirou o cartel de empreiteiras que se instalaram na Petrobras para fraudes, desvios bilionários e propinas.

Em 2015, ele ganhou o direito de cumprir a pena em prisão domiciliar com tornozeleira. Mas retornou à cadeia em Setembro de 2016 e, dois meses depois, o Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF4) elevou a sua pena de 16 para 26 anos de prisão.

Fonte: Veja
Via: Noticiaominuto
Edição: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu Comentário, com responsabilidade:

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Os Mais Acessados