13/06/2017

O Palácio do Planalto está em alerta com a disposição demonstrada pelo deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para falar à Polícia Federal no inquérito que investiga o presidente Michel Temer pelos crimes de corrupção passiva, obstrução de Justiça e participação em organização criminosa. O interrogatório está marcado para esta quarta-feira.

A avaliação de interlocutores de Temer é a de que, ao pedir ao STF acesso às gravações que integram a investigação, Cunha sinaliza que deseja causar um novo constrangimento ao governo, como já ocorreu quando ele enviou 41 perguntas ao presidente no ano passado. Na ocasião, o juiz federal Sérgio Moro barrou 21 perguntas destinadas a Temer.

Como não fez delação, Cunha quer usar esse depoimento para mandar recado e mostrar o seu potencial. Isso pode causar constrangimento ao governo”, reconheceu um interlocutor de Temer.

Para esse interlocutor, ao protocolar as perguntas no sistema da Justiça Federal, Cunha quis causar constrangimento ao presidente e mandar um aviso ao Planalto e mostrar o seu poder explosivo.

Entre as perguntas, uma questionava sobre encontro de executivo da Odebrecht no escritório de Temer em São Paulo.

Informações: blog do camarotti / Noblat
Via: Nbo
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu Comentário, com responsabilidade:

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Random Posts

Os Mais Acessados