24/06/2017

Michel Temer na Noruega

Do lado de fora, protesto contra a política ambiental. Na agenda oficial, nenhum acordo bilateral assinado, menção à Operação Lava Jato e cobranças de "limpeza".

Depois de classificar a viagem à Rússia de "sucesso absoluto", o presidente Michel Temer terminou a visita de dois dias à Noruega nesta sexta-feira (23/06/2017) com poucos resultados para apresentar. De quebra, ainda cometeu uma gafe ao chamar o monarca do país de "rei da Suécia".Mico.

Em declaração à imprensa logo após encontro bilateral, a premiê norueguesa, Erna Solberg, disse "que está muito preocupada com a Lava Jato". "É importante ter limpeza e boas soluções."

A menção pegou Temer de surpresa, já que a Lava Jato não havia sido tratada na conversa com a premiê, segundo assessores presidenciais.

Os principais investimentos noruegueses no Brasil estão no setor de petróleo, foco do início da Lava Jato. Duas empresas norueguesas, a Sevan Marine e Vantage Drilling Company, apareceram nas investigações.

Pouco antes, a portas fechadas, Solberg havia questionado Temer sobre o aumento de 29% no desmatamento na Amazônia entre agosto de 2015 e julho do ano passado, o que provocará um corte na ajuda para 2017 de pelo menos R$ 166,5 milhões --o valor final ainda depende de mais verificações técnicas.

O corte é baseado em um cálculo feito a partir da redução ou aumento da taxa de desmatamento, em fórmula que havia sido definida pelo próprio governo brasileiro, em 2008. O acordo com a Noruega termina em 2020.

Após a fala de Solberg, Temer afirmou que as instituições, "só para tranquilizar a todos, funcionam com uma regularidade extraordinária". Sobre a questão ambiental, o brasileiro disse ter explicado à premiê ações contra o desmatamento e que derrubou medidas que poderiam incentivá-lo, em alusão ao veto à redução das áreas da Floresta Nacional do Jamanxim e do Parque do Jamanxim.

Já no final, com o semblante cansado, Temer cometeu uma gafe ao dizer que iria visitar o rei da Suécia e o Congresso brasileiro após o encontro com a premiê.

"Hoje, uma reunião com Vossa Excelência e mais adiante com o Parlamento brasileiro e um pouco mais adiante com sua majestade, o rei da Suécia."

Não foram anunciados acordos bilaterais, como é a praxe em visitas de Estado. Do lado de fora da residência oficial, 30 ambientalistas protestaram contra Temer, junto da líder indígena Sônia Guajajara.

Informações: Folhapress
Post: G. Gomes
Para: www.deljipa.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu Comentário, com responsabilidade:

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Os Mais Acessados