28/05/2017

A possibilidade de ter sido ‘tirado’ da pista não está afastada como uma das hipóteses para explicar o acidente que causou a morte de Eduardo Chramosta de 37 anos, na BR-262 próximo a Terenos 28 quilômetros de Campo Grande. Ele é filho do proprietário do Frigorífico Buriti, de Aquidauana, que foi citado na delação do dono da JBS implicando os 3 últimos governadores de MS com suposto esquema de propina.

Eduardo seguia viagem justamente para a cidade de Aquidauana quando, na altura do quilômetro 416, teria perdido o o controle da direção. O veículo dele, uma caminhonete Toyota Hilux, capotou em um barranco, parando no matagal às margens da rodovia. O acidente aconteceu na noite de sábado (20/05/2017), mas o carro só foi localizado na manhã de domingo (21).

Segundo o delegado Fábio Brandalise, da Polícia Civil de Terenos, Eduardo estaria sem o cinto de segurança. No acidente, foi lançado para fora do veículo ficando embaixo da camionete e não conseguindo sair. “Ainda estamos investigando e nada está descartado”, diz Brandalise.

Informações preliminares apuradas pela reportagem apontam características suspeitas na forma como o acidente ocorreu. O trecho do acidente está em bom estado, era sempre percorrido pelo empresário, e o carro apresenta diversos mecanismos de segurança. Apesar disso, as análises iniciais apontam que ele teria morrido por asfixia mecânica, provavelmente por ter aspirado areia. Os dados ainda não são confirmados oficialmente.

Os primeiros levantamentos, no entanto, ainda não teriam apontado explicação para o empresário ter perdido o controle da caminhonete. Hipóteses como um animal na pista e até a suspeita de que ele possa ter sido "tirado" da pista por outro automóvel ainda não estão descartadas.

Eduardo Chramosta de 37 anos, é filho do dono do frigorífico Buriti, em Aquidauana. Eduardo foi candidato a vereador de Anastácio pelo PSDB, no ano de 2012, mas ficou com o cargo de suplente.
Velório
Familiares e amigos se reuniram na manhã desta segunda-feira (22) no cemitério Parque das Primaveras para se despedir de Eduardo. A dor e o sentimento de perda precoce predominavam entre as muitas pessoas que foram até o local prestar sua última homenagem.

Filho mais novo de quatro irmãos, Eduardo morava em Campo Grande com a esposa e as duas filhas, de 3 e 5 anos, mas tinha o hábito de viajar para Aquidauana, onde os pais e um dos irmãos moraram. No sábado (20), a família estava reunida na Capital, mas um compromisso levou o homem de 37 anos a pegar a estrada.

Por volta das 19 horas ele ligou para a mãe e avisou da viagem, afirmando que no dia seguinte estava de volta. Depois disso, não entrou mais em contato com a família. Só às 11 horas do domingo (22), os parentes de Eduardo receberam a notícia do acidente pela PRF (Polícia Rodoviária Federal).

Ele era habituado a fazer aquele caminho. Viajava de duas a três vezes na semana para lá”, contou a prima da vítima, a jornalista Carmen Cestari. O que de fato aconteceu ainda é mistério para a família, que assim como a polícia, aguarda os laudos da perícia. “Acreditamos que ele tenha perdido o controle”, afirmou. Eduardo será sepultado às 13h30.

Fonte: www.midiamax.com.br
Colaboração: Arlindo Florentino
Post: G. Gomes
Canal: www.deljipa.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu Comentário, com responsabilidade:

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Random Posts

Os Mais Acessados