07/06/2017


Toto Riina, de 86 anos, conhecido como "a besta", e que foi o último Chefão da Cosa Nostra, a máfia siciliana, até sua prisão em Janeiro de 1993, "tem o direito de morrer dignamente", avaliou nesta segunda-feira a Corte de Cassação italiana.

A decisão da alta corte pode terminar com a abertura das portas da prisão para um dos criminosos mais temidos e violentos da Itália, condenado a 15 penas de prisão perpétua pela morte de 150 pessoas, 40 delas assassinadas pessoalmente.

O mentor do assassinato, em 1992, dos juízes antimáfia Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, que está preso em Parma (norte da Itália) tem câncer nos dois rins e graves problemas cardíacos.

A pedido de seu advogado, a Corte de Cassação acolheu o recurso para que a pena seja adiada ou para conseguir a prisão domiciliar.

O mesmo pedido lhe tinha sido negado pelo Tribunall de Bolonha e por isso a Corte de Cassação solicita a este tribunal que o revise, pois não levou em conta "a deterioração física" do preso, que tem "o direito de morrer com dignidade", diz a sentença divulgada pela imprensa.

O tribunal de Bolonha voltará a examinar o pedido.

O chefe do clã Corleone, que liderou uma impiedosa guerra entre 1980 e 1990 contra o Estado e os clãs rivais, também foi um dos mentores dos atentados mortais de 1993 em Roma, Milão e Florença, e que deixaram dez mortos no total.

Em 2009, ele apresentou uma solicitação ao Tribunal Europeu de Direitos Humanos pelas duras condições da prisão, em uma cela de isolamento, a qual foi repudiada.

O homem que nunca demonstrou arrependimento, nem desejos de colaborar com a Justiça, pode morrer em seu leito.

Fonte: AFP
Post: G. Gomes
Para: www.deljipa.blogspot.com.br
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu Comentário, com responsabilidade:

Entre com o Email

Seja o primeiro a saber

Utilidades











Instagram


Top Comentaristas

Random Posts

Os Mais Acessados